terça-feira, agosto 15, 2006

257 - MÁRIO SILVA (CPVV): CAMPEÃO DO MUNDO DA MARATONA / TRABALHADORES (2001)

MÁRIO SILVA, da Casa do Povo de Valongo do Vouga (CPVV), sagrou-se campeão do mundo da maratona, de 2001, de trabalhadores, em representação do INATEL português.
A prova disputou-se a 22 de Abril de 2001, no México.
Joaquim Pinto, também da CPVV, foi vice-campeão mundial na mesma data.

1 comentário:

Quinas disse...

Recreio de Águeda, 1978-79

════════════════════════════════════════
► Valterªª
x Manuel Joaquim
— Gilªª [homenageado a 20-Mai-79 — final de carreira]
════════════════════════════════════════
► Nen骪
► Mendes (de Cabo Verde, agora na Suíça)
► Hélder [licenciou-se em medicina]
► Carlos Leal
x Fanfasªª
— Toc᪪
— Virgílioªª
════════════════════════════════════════
► Cardosoªª
► Ruiªª
x ‘Jaime’ Telhaªª
x Jaime ‘Noronha’ªª
— Rocha
— Vítor Gomes
— Almeida
════════════════════════════════════════
► Pincho (de Timor, antes no Belenenses, e Covilhã)
► Edvaldo (brasileiro, radicado em Águeda)
► Jorge Oliveira
► Tito Lívio (da Guiné-Bissau)
x Limaªª
x Cláudio (brasileiro)
— Pomboªª (ex-júnior)
— Pedroªª (ex-júnior)
════════════════════════════════════════
■ Treinador (1.º): Eduardo González (argentino [?], ex-Feirense [?])
■ Treinador (2.º): Ramim
════════════════════════════════════════

Símbolos: (►), geralmente titulares (preferencialmente os onze base); (x), bastante utilizados; (ªª) jogadores naturais de Águeda.




Senhores do Soberania do Povo,

Isto foi o que preparei referente à época de 1978-79. Pelo que li no post que publicou (post n.º 238), organizei os dados recolhidos desta forma. Eu sei que este trabalho carece algum rigor.

1. Quem eram os onze-base ou equipa-tipo?
2. Quem eram os não-titulares mais utilizados?
3. Se souber, poderia mencionar em que posição jogava cada jogador (eu o mencionarei com um código de 2 ou 3 letras).

Desde já muito obrigado.
Quinas

P.D. Depois de completer esta Equipa, gostaria de publicar outras do R.D. Águeda, incluindo as de 1982-83 e 1983-84, mas vou concentrar-me numa de cada vez.